INTEGRAÇÃO SOCIOESPACIAL DOS BAIRROS DE HABITAÇÃO SOCIAL NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA: EVIDÊNCIAS DE MICRO SEGREGAÇÃO

Palavras-chave: integração socioespacial, habitação social, bairro, políticas de habitação social

Resumo

Este artigo reflete sobre a condição urbana dos bairros de habitação social na Área Metropolitana de Lisboa (AML), no que se refere à integração socioespacial e relações desta com o desenvolvimento urbano, as políticas públicas e estratégias locais de atuação nos bairros. O estudo assume uma perspetiva multiescalar, que parte de uma análise extensiva dos bairros sociais no país e na AML, para chegar a um estudo intensivo da situação de três bairros localizados em municípios distintos da Grande Lisboa. Para a concretização da investigação, para além da análise bibliográfica, recorre-se a uma combinação de métodos quantitativos, qualitativos e cartográficos.

Os resultados evidenciam lacunas na integração socioespacial dos bairros de promoção municipal a múltiplos níveis geográficos e confirmam a existência de desigualdades socioespaciais enquanto fenómeno multinível que se expressa em diversas dimensões analíticas, designadamente a funcional, a física, a simbólica e a relacional. Contribuem para estes défices de integração socioespacial, o reduzido parque de alojamento social, o seu direcionamento quase exclusivo para as famílias insolventes, a edificação dos empreendimentos num contexto de desarticulação urbana e os limitados impactos dos programas, práticas e ações sociais e socioterritoriais incidentes nos bairros, no que se refere a contributos efetivos para a sua integração socioespacial.

Publicado
2018-03-29
Secção
Artigos