O HOTEL SANTIAGO DE ALFAMA COMO ALEGORIA DA POLÍTICA RECENTE DE REGENERAÇÃO URBANA

  • Joao Paulo Batista Safara Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa.
  • Eduardo Brito-Henriques Professor Associado Universidade de Lisboa Instituto de Geografia e Ordenamento do Território . Centro de Estudos Geográficos _____
Palavras-chave: turistificação, regeneração urbana, iniciativa JESSICA, biografia de edifícios.

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a turistificação urbana, nas suas relações com o urbanismo neoliberal e a reestruturação urbana no capitalismo globalizado, procurando mais particularmente averiguar o papel que a iniciativa JESSICA, enquanto instrumento de política neoliberal para a regeneração urbana, teve na turistificação da cidade de Lisboa. O artigo baseia-se numa metodologia de investigação micro-geográfica, procedendo a um estudo de caso detalhado, com a reconstituição da biografia de um edifício que foi recentemente convertido para hotel de luxo com financiamento JESSICA. O estudo mostra que, nessa mudança funcional, ocorreu uma elitização do local, e que a turistificação veio ocupar o vazio deixado após um longo período de desinvestimento e abandono gradual do edifício. O estudo conclui ainda que a turistificação deve ser vista como uma consequência e um reflexo da globalização na transformação da cidade, e que o fundo JESSICA não encaminhou mas antes se limitou a coadjuvar uma intenção de investimento que já estava latente.

Biografias do Autor

Joao Paulo Batista Safara, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa.
Doutorando em Turismo
Eduardo Brito-Henriques, Professor Associado Universidade de Lisboa Instituto de Geografia e Ordenamento do Território . Centro de Estudos Geográficos _____
Professor Associado do IGOT, Universidade de Lisboa. Doutor em Geografia Humana pela Universidade de Lisboa. Especialista em Geografia Cultural e Estudos de Turismo. 
Publicado
2018-01-08
Secção
Artigos