LAS IMPORTACIONES DE GAS NATURAL LICUADO (GNL) A ESPAÑA Y AL CONJUNTO DE LA UNIÓN EUROPEA DESDE ESTADOS UNIDOS EN EL CONTEXTO DEL DEBATE SOBRE EL FRACKING Y LA GEOPOLÍTICA DE LOS FLUJOS DE SUMINISTROS ENERGÉTICOS

  • Pablo Jesús García Delgado Departamento de Análisis Geográfico Regional y Geografía Física

Resumo

IMPORTAÇOES DE GÁS NATURAL LIQUEFEITO (LNG) PARA A ESPANHA E PARA UNIÃO EUROPEIA DOS ESTADOS UNIDOS: DEBATE SOBRE FRACKING E AS GEOPOLÍTICAS DOS FLUXOS DE ABASTECIMENTO ENERGÉTICO. Nos últimos cinco anos, o debate sobre as explorações de hidrocarbonetos não convencionais por fraturamento hidráulico ou fracking foi dada para além da questão das autorizações de investigação solicitadas e concedidas no território espanhol. Os Estados Unidos desenvolveram uma estratégia de exportação para os países da União Européia por parte de sua produção de gás natural não convencional (gás de xisto), obtido por fraturamento, por meio de metaneiros. Estas exportações de energia dos EUA para a Europa visam reduzir o papel da Rússia como principal fornecedor de gás nos países do continente Central e Oriental dentro da disputa inter-imperialista desenvolvido entre as duas potências nos últimos anos de disputa geopolítica. Por outro lado, essas importações provocaram a rejeição de grupos ambientalistas dentro das exigências de políticas para mitigar a mudança climática e a transição energética. Neste trabalho, será realizado um estudo sobre a evolução das importações de gás natural liquefeito em Espanha e em toda a União Europeia nos últimos anos, especificamente, o aumento do fornecimento procedentes das explorações de fracking dos Estados Unidos. Além disso, o papel da Espanha na geopolítica global de fornecimento de energia é analizado como um dos principais importadores de gás natural liquefeito após o Japão, Coreia do Sul, China, Índia, Taiwan e Reino Unido serão analisados. O estudo dessas estatísticas mostra que, em 2017, os Estados Unidos se tornaram o sexto maior exportador de gás natural liquefeito e a Espanha seria o quinto principal destino dessas trocas emergentes. A União Europeia recebeu 11,2% do total de GNL exportado pela primeira economia do mundo.

Publicado
2020-05-28
Edição
Secção
Artigos