Apartamentos turísticos, Covid-19 e capitalismo de plataformas

Autores

  • Agustín Cocola-Gant Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa https://orcid.org/0000-0003-3395-4233

DOI:

https://doi.org/10.18055/Finis20187

Resumo

Para entender como o mercado de apartamentos turísticos está a responder à pandemia, é necessário analisar a maneira como esse mercado se foi reorganizando nos últimos anos. Este texto baseia-se no estudo que realizámos deste mercado em Portugal no âmbito do projeto SMART OUR, e destaca dois pontos fundamentaisi. O primeiro é perceber a flexibilidade e o controlo sobre a casa que este mercado oferece aos proprietários e investidores. O segundo ponto refere-se às agências de gestão de apartamentos turísticos e como elas se posicionam no capitalismo das plataformas digitais. O texto explica como estes dois aspetos permitem que os proprietários especulem sobre ativos por alguns meses enquanto esperam o ressurgimento do mercado turístico, o que significa um aumento na vulnerabilidade dos inquilinos como nunca visto, a tal ponto que a habitação perde a sua função social.

Downloads

Publicado

2020-11-11