Geografias da produção de conhecimento em coronavírus:

uma análise global e dos países lusófonos 

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18055/Finis20335

Resumo

Este trabalho apresenta algumas reflexões iniciais a respeito da evolução das geografias da produção de conhecimento científico sobre Coronavírus antes e durante os primeiros cinco meses da crise epidémica de 2020. A comparação com trabalhos desenvolvidos recentemente sugere uma relação entre a centralidade dos países nas redes de coautoria científica e as suas respetivas posições ao longo da difusão epidemiológica global do Coronavírus. Sobre o caso específico dos países lusófonos, até ao presente momento, eles permanecem numa posição periférica no contexto global, ainda que a crise tenha ampliado as suas produtividades relativas e integração na rede global. Sugere-se, desta forma, que a crise epidémica alterou a posição dos países nas redes de produção de conhecimento, influenciando as suas capacidades de produção, intermediação e acesso ao conhecimento.

Downloads

Publicado

2020-09-18