Pandemias esporádicas e Estados perenes:

geopolítica e cooperação multilateral em contexto de Covid-19

Autores

  • Francisco Roque de Oliveira Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa https://orcid.org/0000-0002-5854-8971

DOI:

https://doi.org/10.18055/Finis20346

Resumo

A actual crise pandémica da COVID-19 fornece um conjunto de elementos para uma análise sob o prisma da geopolítica que remete para diversas constantes, das quais a mais saliente diz respeito à tensão recorrente entre legitimidades nacionais e supranacionais no plano das relações internacionais contemporâneas. Examinamos a situação confrontando o episódio em curso com a lição das duas anteriores pandemias esporádicas do século XXI, o SARS de 2003 e o H1N1 de 2009-2010. Paralelamente, fixamo-nos nos diferendos protagonizados ao longo destes anos pela China e pelos EUA com a Organização Mundial de Saúde, o organismo multilateral cuja lógica de cooperação serve recorrentemente de pretexto para uma disputa entre o poder dos Estados e os propósitos internacionalistas inerentes à arquitectura institucional das Nações Unidas.

Downloads

Publicado

2020-09-18