Detecção remota de ilhas de calor superficiais: exemplos de cidades de porte médio e pequeno do ambiente tropical, Brasil

  • Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências e Tecnologia
Palavras-chave: , Clima urbano, ilha de calor de superfície, Landsat 8, sensoriamento remoto, cidades tropicais

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir o conceito de ilha de calor superficial e identificar como esta se espacializa em cidades de porte médio e pequeno por meio da utilização de imagens do canal infravermelho termal do satélite Landsat 8. Pretende-se, portanto, analisar as características das temperaturas superficiais e a distribuição espacial da cobertura vegetal arbórea, da densidade de construções e dos tipos de materiais dos telhados, em cidades de porte médio e pequeno do ambiente tropical. Foram diagnosticadas ilhas de calor de superfície de forte magnitude (entre 8ºC e 13ºC) e as áreas com as maiores temperaturas estiveram associadas com os materiais construtivos utilizados nas coberturas, particularmente os telhados de fibrocimento e de zinco, com a densidade das construções e a carência de cobertura vegetal arbórea.

Biografia do Autor

Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências e Tecnologia
Bolsista de Produtividade em Pesquisa 1D do CNPq. Doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo, Brasil (2000). Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Presidente Prudente, Brasil (1993); Estágio na Universite de Rennes II , França (2007); Pós-Doutorado pela Universidade do Porto (2008/2009). Professora assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Orientadora de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UNESP de Presidente Prudente. Atuação em Geografia Física, com ênfase nos seguintes temas: clima urbano e qualidade ambiental urbana.
Publicado
2017-08-04
Secção
Artigos