Kids' rooms as plus territory.

Autores

  • Ida Wentzel Winther Instituto de Educação, Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.25755/int.289

Palavras-chave:

Lar/casa, Caseiro, Crianças, Espaços para brincar, Tática.

Resumo

Tornou-se uma condição dos tempos modernos o “estar em movimento” (Bauman 1998, Rushdie 1995, Diken 1998). Nós movimentamo-nos fisicamente, mentalmente e, em particular, virtualmente. O novo espaço global e o uso das novas tecnologias minam a velha concepção de Lar. Nos dias de hoje o Lar tem de ser revitalizado. É importante porque em casa tentamos tácticas para “nos fazermos sentir em casa” [to home oneself’], uma capacidade mais importante do que nunca, dado que nos afastamos da ideia hegemónica de um lar, para a táctica de nos sentirmos em casa, eventualmente através de meios mais móveis. Eu investiguei como é que crianças de 10-11 anos se fazem sentir em casa, como é que domesticam e capturam territórios e lugares. O que é que as nossas crianças fazem para conseguir lugar, espaço e salas que lhes pertencem? Como é que elas “fazem casa” [do home]?
“Fazer-se sentir em casa” pode ser entendido como uma auto-tecnologia ou como uma táctica (de Certeau, 1984), uma táctica para conseguir espaço à sua volta nos lugares em que se fica, um modo de se arrumar entre o bem conhecido e o desconhecido. Constitui uma táctica que pode ser usada noutros espaços que não o do lar, como nas escolas ou noutro tipo de relações pedagógicas.

Biografia Autor

Ida Wentzel Winther, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa

Professor Auxiliar do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Áreas de investigação: Didáctica das ciências; Conhecimento e desenvolvimento profissional de professores; A discussão de questões sociocientíficas na educação em ciências; Integração das TIC na educação em ciências.

Downloads

Publicado

2006-03-02

Como Citar

Winther, I. W. (2006). Kids’ rooms as plus territory. Interacções, 2(2). https://doi.org/10.25755/int.289

Edição

Secção

Número 2 - Pluralidade de olhares sobre escolas e famílias e suas intra e inter-relações.