Estrutura fatorial da escala de dignidade em doentes com necessidades de cuidados paliativos.

Authors

  • Madalena Cunha Instituto Politécnico de Viseu
  • Nuno Loureiro Instituto Politécnico de Viseu, CI&DETS, ESSV, Departamento de Enfermagem, Viseu, Portugal
  • João Duarte Instituto Politécnico de Viseu, CI&DETS, ESSV, Departamento de Enfermagem, Viseu, Portugal
  • Fátima Carvalho Instituto Politécnico de Viseu, CI&DETS, ESSV, Departamento de Enfermagem, Viseu, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.29352/mill0202e.03

Keywords:

Estrutura fatorial, Dignidade, Cuidados Paliativos.

Abstract

Introdução: A Escala de Dignidade do Doente (The Patient Dignity Inventory) de Chochinov et al., (2008) foi projetada para medir várias fontes de sofrimento relacionadas com a dignidade entre os pacientes que se aproximam do fim de vida. Considerando que alguns doentes poderão estar a sofrer e perecer com diminuição da sua dignidade e que o conhecimento acerca desta problemática é ainda deficitário, impõe-se desenvolver investigação clínica e académica neste domínio.

Objetivos: Avaliar as propriedades psicométricas, nomeadamente a estrutura fatorial e a consistência interna; Classificar a dignidade autopercecionada pela pessoa com necessidade de cuidados paliativos.

Métodos: Estudo de natureza quantitativa, descritivo correlacional e foco transversal, realizado em contexto paliativo, numa amostra de 83 participantes (50,6% mulheres), com uma média de 70,95 anos.

Foi estudada a consistência interna e realizada uma análise fatorial confirmatória da Escala de Dignidade do Doente (The Patient Dignity Inventory), Chochinov et al., 2008).

Resultados: O estudo da consistência interna da escala de dignidade confirmou a estrutura original, apresentando 5 fatores: fator 1- Presença de Sintomas (α= 0.902); fator 2 - Sofrimento Existencial (α=0.895); fator 3 - Paz Interior (α= 0.701); fator 4 – Dependência (α=0.872); fator 5 - Suporte Social (α=0.962). O valor de Alfa de Cronbach para o global da Escala de Dignidade do Doente foi de 0,962.

Cerca de 73,8% das mulheres e 73,2% dos homens autopercecionam uma dignidade positiva (moderada a elevada).

Conclusão: Esta investigação constitui mais um passo no estudo das propriedades psicométricas da Escala de Dignidade do Doente, numa amostra da população portuguesa. O estudo comparativo da presente investigação com os resultados obtidos por Chochinov et al. (2008) revelou que no presente estudo os valores de consistência interna nos vários fatores e na nota global são mais robustos.

Os resultados obtidos sugerem que a identificação de fatores preditores da dignidade em pessoas com necessidades paliativas potencia o desenvolver e implementação de estratégias clínicas para a sua promoção o que poderá ser um importante contributo para futuras investigações e prática clínica.

 

Author Biography

Madalena Cunha, Instituto Politécnico de Viseu

Enfermagem

References

Chochinov, H., M. et al. (2002, Dezembro 21-28). Dignity in the terminally ill: a cross-sectional, cohort study. The Lancet, Vol.360, nº9350, pp. 2026-2030.

Chochinov, H., M. et al. (2008). The Patient Dignity Inventory: A Novel Way of Measuring Dignity-Related Distress in Palliative Care. Journal of Pain and Symptom Management, Vol.36, pp. 559-571.

Dicionário de Língua Portuguesa (2015). Porto: Porto Editora.

Retrieved from http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/esperança

Errasti-Ibarrondo, B. et al. (2014). Modelos de dignidade en el cuidado: Contribuciones para el final de la vida. Cadernos de Bioética XXV. 2ª ed. pp. 243-256.

Gonçalves, A. L. (2009). Dignidade do doente paliativo em diferentes tipologias de cuidados. Dissertação de Mestrado. Lisboa: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

Gonçalves, A. L. (2012). Adaptação Linguística para Português da Escala da Dignidade do Doente. In A. Barbosa (Coord.), Investigação Qualitativa em Cuidados Paliativos (pp. 63-73). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Jacobson, N. (2009). A taxonomy of dignity: a grounded theory study. BMC International Health and Human Rigths, 9:3, pp.1-9

Julião, M. (2014). Eficácia da Terapia da Dignidade no Sofrimento Psicossocial de Doentes em Fim de Vida Seguidos em Cuidados Paliativos: Ensaio Clínico Aliatorizado e Controlado. Tese de Doutoramento. Lisboa: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Retrieved from

http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/11700/1/ulsd068781_td_Miguel_Juliao.pdf

Kant, I. (2005). Fundamentação da metafísica dos costumes. Lisboa: Edições 70, 2005. 117 p. ISBN 972-44-0306-8

Maroco, J. (2014). Análise Estatística com utilização do SPSS. 3ª ed. Lisboa: Edições Sílabo.

Published

2017-07-14

How to Cite

Cunha, M., Loureiro, N., Duarte, J., & Carvalho, F. (2017). Estrutura fatorial da escala de dignidade em doentes com necessidades de cuidados paliativos. Millenium - Journal of Education, Technologies, and Health, 2(2e), 41–56. https://doi.org/10.29352/mill0202e.03

Issue

Section

Life and Healthcare Sciences