Support and training of family caregivers: nursing intervention program

  • Ricardo Manuel Costa Melo ESSUA - Escola Superior de Enfermagem da Universidade de Aveiro CHVNGaia/Espinho http://orcid.org/0000-0003-4870-2047
  • Marília Santos Rua Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro
  • Célia Samarina Vilaça de Brito Santos
Keywords: Family Caregivers, Intervention Programme, Transition, Needs, Dependency

Abstract

Introduction: With an aging population and improvements in health care, there is an increase in the number of dependents who require more support to meet their needs. Family caregivers (FC) are essential to guarantee continuity of care, even though it is an exhausting process with consequences for their health. A properly structured nursing intervention program (NIP) is shown to be important in this context.

Objective: To develop and implement a NIP to support and train the FC of dependent people.

Methods: An integrative literature review (ILR) was conducted to identify the main caregiver needs. Afterwards, a NIP was structured in the areas of emotional and instrumental support. It was then validated by experts in the field using the Delphi technique. This was implemented and evaluated, using a quasi-experimental study, with a pre and post intervention evaluation.

Results: From the ILR, 21 articles were stood out for highlighting the main needs manifested by FC. Through the Delphi technique an NIP was obtained with 93 nursing interventions. Its implementation led to a general improvement in the FC’s state of health, a reduction of the overload manifested and a greater use of coping strategies.


Conclusion: Structured and contextualized nursing interventions, directed to supporting and empowering FC, facilitate the transition to this role with an impact on their health and the care provided.

Author Biography

Ricardo Manuel Costa Melo, ESSUA - Escola Superior de Enfermagem da Universidade de Aveiro CHVNGaia/Espinho
Doutorado em Ciências de Enfermagem

References

André, S., Cunha, M. & Rodrigues, V. (2010). Família enquanto entidade cuidadora… Millenium, 39: 131‐134.

Cardoso, M. J. S. P. O. (2011). Promover o Bem-Estar do Familiar Cuidador: Programa de Intervenção Estruturado. (Doutoramento), Universidade Católica Portuguesa, Porto.

Collière, M.-F. (2003). Cuidar...A primeira arte da vida (2ª Edição ed.). Loures: Lusociência.

Cruz, D. C. M., Loureiro, H. A. M., Silva, M. A. N. C. G. M. M., & Fernandes, M. M. (2010). As vivências do cuidador informal do idoso dependente. Revista de Enfermagem Referência, III Série(2), 127-136.

Cunha, L. M. A. (2007). Modelos Rasch e Escalas de Likert e Thurstone na medição de atitudes. (Mestrado em Probabilidades e Estatística), Universidade de Lisboa, Lisboa.

Dalkey, N. C. (1969). The delphi Method: An Experimental Study of Group Opinion. Santa Monica: United States Air Force Project Rand.

Figueiredo, D. (2007). Cuidados Familiares ao Idoso Dependente (Vol. 4). Lisboa: Climepsi Editores.

Fortin, M.-F. (2006). Fundamentos e etapas do processo de investigação (N. Salgueiro, Trans.): Lusodidacta.

Justo, C. (2005). A Técnica Delphi de Formação de Consensos, 10. Disponível em: www.observaport.org

ICN. (2011). CIPE Versão 2 - Classificação Internacional para Prática de Enfermagem (Transcrição da Ordem dos Enfermeiros). Lisboa: International Council of Nurses.

Imaginário, C. (2008). O Idoso Dependente em Contexto Familiar: Uma Análise da Visão da Família e do Cuidador Principal (2ª ed.). Coimbra: Formasau.

INE. (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos - Portugal. (978-989-25-0181-9). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística, I.P.

Lewin, R., Singleton, J., & Jacobs, S. (2008). Developing and evaluating clinical practice guidelines: a systematic approach. Evidence-based geriatric nursing protocols for best practice, 1-8.

Machado, P. A. P. (2013). Papel do Prestador de Cuidados - Contributo para promover competências na assistência do cliente idoso com compromisso do Autocuidado. (Doutoramento), Universidade Católica, Porto.

Marques, S. C. L. (2007). Os Cuidadores Indormais de Doentes com AVC. Coimbra: Formasau - Formação e Saúde, Lda.

Martins, T. (2006). Acidente Vascular Cerebral: Qualidade de Vida e bem-estar dos doentes e familiares cuidadores. Coimbra: Formasau – Formação e Saúde Lda.

Meleis, A. I. (2010). Transitions Theory - Middle-Range and Situation-Specific Theories in Nursing Research and Practice. New York: Springer Publishing Company.

Nogueira, J. M. (2009). A dependência. Ministério da Educação (Ed.) O apoio informal, a rede de serviços e equipamentos e os cuidados continuados integrados.

Orem, D. E. (2001). Nursing Concepts of Practice (6ª Edition ed.). St. Louis: Mosby.

Pereira, H. R. (2013). Subitamente Cuidadores Informais! Dando voz(es) às experiências vividas. Loures: Lusociência.

Petronilho, F. A. S. (2007). Preparação do Regresso a Casa (1ª ed.). Coimbra: Formasau, Formação e Saúde, Lda.

Petronilho, F. A. S. (2012). Autocuidado: Conceito Central da Enfermagem (1ª Edição ed.). Coimbra: Formasau - Formação e Saúde Lda.

Polit, D. F., Beck, C. T., & Hungler, B. P. (2004). Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização (5ª Edição). Artmed.

Sarmento, E., Pinto, P., & Monteiro, S. (2010). Cuidar do Idoso - dificuldades dos familiares (1ª ed.). Coimbra: Formasau - Formação e Saúde, Lda.

Sequeira, C. (2010). Cuidar de Idosos com Dependência Física e Mental. Lisboa: Lidel.

Sequeira, C. (2013). Difficulties, coping strategies, satisfaction and burden in informal Portuguese caregivers. Journal of Clinical Nursing, 22, 491-500.

Published
2018-01-31
Section
Life and Healthcare Sciences