Incarcerated elderly

expectations about the future

Authors

DOI:

https://doi.org/10.29352/mill0215.21953

Keywords:

older adults, prisoners, health of the elderly

Abstract

Introduction: Older adults deprived of freedom are submitted to significant changes in their social and affective life, involving the beliefs and values they have about the others and themselves.

Objective: To understand the expectations of older adults incarcerated in relation to the future, after the execution of the sentence.

Methods: A qualitative research was carried out, based on the Thematic Analysis method. Forty-two older adults deprived of liberty from four penitentiaries at the western State region of São Paulo, Brazil participated. Data were obtained through semi-structured interviews, with the following guiding question: "How do you imagine your life when you are at liberty?".

Results: From the analysis of the data obtained, four themes emerged Claim of a new beginning; Self and health care; From the idealization of freedom to the recognition of difficulties; and Focus on religiosity.

Conclusion: The themes highlighted the desire of restarting a new life, self-care and of religious practice even knowing the difficulties to be faced.

References

Brasil, Ministério da Saúde. (2014). Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional. Brasília: Ministério da Saúde, Ministério da Justiça. Retrieved from http://www.as.saude.ms.gov.br/wp-content/uploads/2016/06/Cartilha-PNAISP.pdf

Brasil, Ministério da Justiça e da Segurança Pública. (2017). Levantamento nacional de informações penitenciárias: atualização – junho de 2016. Brasília: Ministério da Justiça e da Segurança Pública, Departamento Penitenciário Nacional. Retrieved from https://www.conjur.com.br/dl/infopen-levantamento.pdf

Brasil, Ministério da Justiça e da Segurança Pública. (2020). Levantamento nacional de informações penitenciárias atualização – junho de 2019. Brasília: Ministério da Justiça e da Segurança Pública, Departamento Penitenciário Nacional. Retrieved from https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiMmU4ODAwNTAtY2IyMS00OWJiLWE3ZTgtZGNjY2ZhNTYzZDliIiwidCI6Im ViMDkwNDIwLTQ0NGMtNDNmNy05MWYyLTRiOGRhNmJmZThlMSJ9

Braun, V., & Clarke, V. (2006). Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, 3(2), 77–101. doi:10.1191/1478088706qp063oa

Cabral, Y. T., & Medeiros, B. A. (2015). A família do preso: efeitos da punição sobre a unidade familiar. Revista Transgressões, 2(1), 50–71. Retrieved from https://periodicos.ufrn.br/transgressoes/article/view/6652/5148

Brasil, Casa Civil da República, Subchefia Presidência da para Assuntos Jurídicos. (1998). Constituição da República Federativa do Brasil 1988. Brasília: [Presidência da República]. Retrieved from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Cordeiro, A. S. D. V. (2018). Depois da Prisão – A Reintegração Social de Idosos Masther’s thesis, Universidade do Minho, Braga, Portugal. Retrieved from http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/55915

Brasil, Ministério da Justiça, Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. (2015). Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária. Brasília: Ministério da Justiça e Segurança Pública. Retrieved from https://www.gov.br/depen/pt-br/composicao/cnpcp/plano_nacional/PNPCP-2015.pdf

Freitas, M. C., Queiroz, T. A., & Souza, J. A. V. (2010). O significado da velhice e da experiência de envelhecer para os idosos. Revista da Escola de Enfermagem USP, 44(2), 407–412. DOI:10.1590/S0080-62342010000200024

Ghiggi, M. P. (2012). O Idoso encarcerado: considerações criminológicas (Masther’s thesis, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil. Retrieved from http://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/1837

Brasil, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Administração Penitenciária.(2020). Ações de Reintegração. Santana, S. Paulo: SAP. Retrieved from http://www.sap.sp.gov.br/crsc/acoes-reintegracao.html

Brasil, Ministério da Economia, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Estimativas da população residente para os municípios e para as unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2019. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Retrieved from https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101662.pdf

Brasil, Procuradoria Geral do Estado de São Paulo. (1999). Lei nº 7.210, de 11 de julho de 1984. Institui a Lei da Execução Penal. Retrieved from http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/volume%20i/presolei7210.htm

Brasil, Casa Civil da República, Subchefia Presidência da para Assuntos Jurídicos. (1990). Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Brasília: [Presidência da República]. Retrieved from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Brasil, Câmara dos Deputados. (2000). Lei nº 9.982, de 14 de julho de 2000. Dispõe sobre a prestação de assistência religiosa nas entidades hospitalares públicas e privadas, bem como nos estabelecimentos prisionais civis e militares. Retrieved from https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2000/lei-9982-14-julho-2000-360444-veto-15038-pl.html

Lopes, A. M. dos S. , Tedde, C., Gomes, M. F. P. , Higa, E. de F. R. , Marin, M. J. S., & Lazarini, C. A. (2020). Idosos privados de liberdade: Expectativas sobre a vida após cumprimento da pena. New Trends in Qualitative Research, 3, 411–422. https://doi.org/10.36367/ntqr.3.2020.411-422

Melo, N. S., Souza, J. C., Oliveira, M. M., & Coelho, A. B. (2016). Envelhecer no sistema prisional: condições de saúde de idosos privados de liberdade em um CRS- APAC em um município de Minas Gerais. Enfermagem Revista, 19(1), 85-101. Retrieved from http://periodicos.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/view/11642

Minayo, M. C. S. (2017). Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa, 5(7), 1–12. Retrieved from https://editora.sepq.org.br/rpq/article/view/82/59

Oliveira, L. V., Costa, G. M. C., & Medeiros, K. K. A. S. (2013). Envelhecimento: significado para idosos encarcerados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 16(1), 139–148. DOI:10.1590/S1809-98232013000100014

Ranuzi, C. (2018). Pensamento suicida, depressão e religiosidade em uma população privada de liberdade (Master’s thesis, Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM, Uberaba, MG, Brasil. Retrieved from http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/740?mode=full

Brasil, Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde. (2016). Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Sobre a Ética na Pesquisa na área de Ciências Humanas e Sociais. Retrieved from http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html

Ribeiro, F. M. L., & Minayo, M. C. S. (2014). O papel da religião na promoção da saúde, na prevenção da violência e na reabilitação de pessoas envolvidas com a criminalidade: revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva, 19(6), 1773–1789. DOI:10.1590/1413-81232014196.13112013

Santos, M. N. C. (2017). Análise das propostas e normativas brasileiras relacionadas à assistência à família das pessoas privadas de liberdade no sistema prisional brasileiro nos anos de 2010 a 2016. Brasília:Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde. Retrieved from https://bdm.unb.br/handle/10483/17495

Silva, A. V. B. A., Filgueiras, R. M. O., & Lobo, O. (2010). Guia Farmacoterapêutico do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará. Fortaleza: Secretaria da Justiça e Cidadania. Retrieved from https://www.sap.ce.gov.br/2011/02/28/consulte-online-o-guia-farmacoterapeutico-do-sistema-penitenciario-do-estado-do-ceara/

Silva, E. J., & Silva, A. L. B. (2018). O desafio da reintegração social do preso. Goiânia, Brasil: Comando da Academia da Polícia Militar de Goiás. Retrieved from http://dspace.pm.go.gov.br:8080/pmgo//handle/123456789/1528

Published

2021-05-31

Issue

Section

Engineering, Technology, Management and Tourism