Esperança e Qualidade de Vida em Idosos

Authors

  • Rosa Martins
  • Marina Mestre

Keywords:

esperança, qualidade de vida, idosos, envelhecimento, institucionalização

Abstract

Enquadramento: Os baixos níveis de esperança
encontrados nos idosos revelam estar associados a fraca
motivação, falta de sentido para a vida, aumento de
sintomatologia ansiolítica e, consequentemente, a baixos
índices de qualidade de vida.
Objetivos: Identificar níveis de esperança e de
Qualidade de Vida em idosos, bem como fatores
determinantes destes constructos.
Métodos: Trata-se de um estudo do tipo
quantitativo, não experimental e descritivo-correlacional. Foi
utilizada uma amostra não probabilística por conveniência,
constituída por 100 idosos, residentes na região centro do país,
divididos em dois grupos: institucionalizados (n=50) e idosos
a residir na comunidade (n=50). A maioria dos idosos (69%) é
do sexo feminino, com uma média de idades de 84 anos. Os
dados foram colhidos através de um questionário constituído
por um grupo de questões sociodemográficas, por uma Escala
da Esperança (versão portuguesa de Pais Ribeiro, 2007), e por
uma Grelha de Avaliação da Qualidade de Vida dos idosos da
Direção Geral de Saúde (DGS, 2013).
Resultados: Os dados evidenciam que 52% dos
idosos apresentam níveis elevados de esperança, sendo esta
superior em idosos institucionalizados (M= 52,12; Dp= 7,35).
52% percecionam também globalmente boa qualidade de vida,
porém esta é superior nos idosos da comunidade (M= 30,38;
Dp= 5,52). As variáveis com influência significativa nos
níveis de esperança são o percecionar melhor estado de saúde, 

maior preocupação da família, possuir melhor qualidade de
vida e maior número de filhos.
Conclusão: As evidências revelam níveis
diferenciados, mas essencialmente positivos na esperança e
qualidade de vida dos idosos estando estas significativamente
relacionadas com a saúde percecionada.

References

- Andrade, A. & Martins, R. (2011). Funcionalidade familiar e qualidade de vida dos idosos. Millenium, 40,

‐199. Disponível em: <http://www.ipv.pt/millenium/Millenium40/13.pdf>.

- Bailey, T. C., Eng, W., Frisch , M. B. & Sydner, C.R. (2007). Hope and optimism as related to life

satisfaction. The Journal of Positive Psychology, 2 (3), 168-175.

- Barros de Oliveira, J. H. (2010). Psicologia positiva: Uma nova psicologia. Lisboa: Livpsic.

- D.G.S. – Direção Geral de Saúde (2003). Grelha de Avaliação da Qualidade de Vida do Idoso. Circular Informativa da

Direção Geral de Saúde. A grelha encontra-se disponível em:

<http://repositorio.ismt.pt/bitstream/123456789/261/20/Grupo%20VI-

%20Grelha%20de%20Avalia%C3%A7%C3%A3o%20da%20Qualidade%20de%20Vida%20do%20Idoso%20.pdf>

- Fonseca, A. M. (2008). Psicologia do envelhecimento e vulnerabilidade. In A. S. Carvalho (Ed. lit.).

Bioética e vulnerabilidade. Coimbra: Edições Almedina. Pp. 195-217.

- INE - Instituto Nacional de Estatística. (2009). Projecções de População Residente em Portugal 2008 – 2060:

Relatório anual. Disponível em:

<http://www.ine.pt/ngt_server/attachfileu.jsp?look_parentBoui=66023625&att_display=n&att_download=y>.

- INE - Instituto Nacional de Estatística. (2011). Censos 2011: Resultados provisórios. Lisboa: INE. Disponível em:

<http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=129675729&DESTA

QUESmodo=2#>

- Martins, R. (2004). Qualidade de vida dos idosos da região de Viseu. Disponível em:

<http://www.ipv.pt/temaseresumos/essv7.pdf>.

- Martins, R. (2006). Envelhecimento e políticas sociais: o idoso na sociedade contemporânea. Millenium, 32,

-140. Disponível em: <http://www.ipv.pt/millenium/Millenium32/10.pdf>

- Martins, R. & Santos, A. (2008). Ser idoso hoje. Millenium, 35, 69-76. Disponível em:

<http://www.ipv.pt/millenium/Millenium35/8.pdf>

- Moraitou, D., Kolovou, C., Papasozomenos, C. & Paschoula, C. (2006). Hope and adaptation to old age:

Their relationship with individual-demographic factors. Social Indicators Research, 76, 71-93.

- Pais Ribeiro (2007). Avaliação em Psicologia da Saúde: instrumentos publicados em português. Coimbra: Quarteto.

- Ribeiro, O. & Paúl, C. (2011). Manual do envelhecimento activo. Lisboa: Lidel Edições.

- Snyder, C. R. (2002). Hope theory: rainbow in the mind. Psychological Inquiry, 13(4), 249-275.

- Snyder, C. R. & Shane, J. L. (2009). Psicologia positiva: uma abordagem científica e prática das

qualidades humanas. Porto Alegre: Artmed.

- Sousa, L., Galante H. & Figueiredo, D. (2003). Qualidade de Vida e Bem-Estar dos idosos: um estudo

exploratório na população portuguesa. Revista de Saúde Pública; 37(3):364-71.

Published

2016-02-01

How to Cite

Martins, R., & Mestre, M. (2016). Esperança e Qualidade de Vida em Idosos. Millenium - Journal of Education, Technologies, and Health, (47), 153‐162. Retrieved from https://revistas.rcaap.pt/millenium/article/view/8116

Issue

Section

Articles