Quantificação do carbono fixado em povoamentos mistos no norte de Portugal

  • Leónia Nunes
  • Domingos Lopes

Abstract

Estudos da quantificação da produtividade nos povoamentos mistos em Portugal
Continental são importantes face à escassez de informação nesta área, particularmente, no
que diz respeito aos povoamentos mistos de Quercus pyrenaica e Pinus pinaster. Esta
importância acresce num cenário de alterações climáticas, e também pela necessidade de
adaptar medidas de gestão e de quantificar a produção, para monitorizar a evolução das
áreas florestais e para inferir parâmetros qualitativos e quantitativos. Neste sentido,
procedeu-se à quantificação da produtividade primária líquida (PPL) dos povoamentos
analisados, uma vez que a PPL é uma variável chave que permite a monitorização da
fixação de carbono atmosférico. A PPL foi estimada para 40 parcelas de amostragem do
Inventário Florestal Nacional de 2005/2006 (15 parcelas de povoamentos puros de Pinus
pinaster L, 15 parcelas de povoamentos puros de Quercus pyrenaica Willd. e 10 parcelas
de povoamentos mistos de Quercus pyrenaica Willd. com Pinus pinaster L.), distribuídas
por vários concelhos do distrito de Vila Real. Os dados apresentados têm por base valores
de variáveis dendrométricas dos povoamentos em estudo, recolhidos em 3 momentos
diferentes (2006, 2008 e 2009). Com base nos resultados médios do carbono fixado,
verificou-se uma maior produção dos povoamentos mistos de Quercus pyrenaica com
Pinus pinaster (6,710 ton C ha-1.ano-1), quando comparada com os povoamentos puros de
Quercus pyrenaica (5,766 ton C ha-1.ano-1) ou com os povoamentos puros de Pinus
pinaster (5,675 ton C ha-1.ano-1). Posteriormente, procedeu-se à partição do carbono total
fixado pelas diferentes componentes do ecossistema (arbórea, matos e folhada) para os
povoamentos em estudo, sendo a folhada a componente que mais contribui para o carbono
fixado do ecossistema. Por fim, realizou-se uma análise de variância (ANOVA) para
determinar diferenças de médias entre os povoamentos em estudo, e, para um nível de
significância de 5% concluiu-se que não há diferenças significativas no carbono fixado
entre os povoamentos mistos e puros.

References

• ÅGREN, G.I., McMurtrie, R.E., Parton, W.J., Pastor, J., Shugart, H.H. (1991). State-of-the-art of models of production-decomposition

linkages in conifer and grassland ecosystems. Ecological Applications, 2: 118-138.

• ATJAY, G.L., Ketner, O., Duvigneaud, O. (1797). Terrestrial primary production and phytomass. pp. 129-182 in B. Bolin, E.T. Degens, S.

Kempe, & P. Ketner, editors. The global Carbon Cycle. John Wiley and Sons, New York, USA.

• DGRF (2007). Inventário Florestal Nacional (IFN) - Apresentação de resultados. http://www.afn.min-agricultura.pt/portal/politica-eplaneamento-

florestal/infor-florestal/ ifn- apresentacao-de-resultados (consultado a 13-03-2008).

• CARVALHO, J.P. (2003). Uso da propriedade da aditividade de componentes de biomassa individual de Quercus pyrenaica Willd. com

recurso a um sistema de equações não-linear. Silva Lusitana, 11: 141-152.

• EMMANUEL, W.R., Killough, G.G. (1984). Modeling terrestrial ecosystems in the global carbon cycle with shifts in carbon storage

capacity by land-Use change. Ecology, 65: 970-983.

• FIELD, C.B., Randerson, J.T., Malmstrom, C.M. (1995). Global net primary production: combining ecology and remote sensing. Remote

Sensing of Environment, 51: 74-88.

• GOETZ, S.J., Prince, S. (1998). Variability in carbon exchange and light utilisation among boreal forest stands: implications for remote

sensing of net primary produtcion. Canadian Journal of Remote Forest Research, 28: 375-389.

• GONÇALVES, A.C., Dias, S.S., Ferreira, A. G. (2008). Alterações de Composição e Estrutura dos Povoamentos Florestais. Silva Lusitana,

: 111-124.

• GOWER, S.T., Kucharik, C.J., Norman, J.M. (1999). Direct and indirect estimation of leaf area index, fAPAR, and net primary production

of terrestrial ecosystems. Remote Sensing of Environment, 70: 29-51.

• GOWER, S.T., Vogel, J.G., Norman, J.M., Kucharik, C.J., Steele, S.J., Stow, T.K. (1997). Carbon distribution and aboveground net

primary production in aspen, jack pine and black spruce stands in Saskatchewan and Manitoba, Canada. Journal of Geophysical Research,

(D24): 29,029-29,041.

• HEWITT, G.M. (2004). The structure of biodiversity - insights from molecular phylogeography. Frontiers in Zoology, 1: 4.

•IPCC (2000). Land use, land-use change, and forestry. Intergovernmental Panel on Climate Change, Cambridge University Press: 377 p.

• LANDSBERG, J.J., Gower, S.T. (1997). Application of physiological ecology to forest management. Academic Press, USA: 128-158, 249-

• LANDSBERG, J.J., Waring, R.H. (1997). A generalised model of forest productivity using simplified concepts of radiation-use efficiency,

carbon balance and partitioning. Forest Ecology and Management, 95: 209-228.

• LOPES, D. (2005). Estimating Net Primary Production in Eucalyptus globulus and Pinus pinaster Ecosystems in Portugal. Doctor Thesis,

Kingston University and Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, 291p.

• LOPES, D., Aranha, J. (2006). Avaliação do conteúdo de carbono na matéria seca de diferentes componentes de árvores de Eucalyptus

globulus e de Pinus pinaster. Silva Lusitana, 14 (2): 149-154.

• ODUM, E. P. (1988). Fundamentos de ecologia. 4ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa: 65-96; 403-403.

• PASTOR, J. and Post, W.M. (1988). Response of northern forest to CO2-induced climate change. Nature, 334 (6177): 55-58.

• PEREIRA, J.S., Silva, T., Correira, A.V. and Correia, A.V. (2004). Florestas e alterações climáticas – o sequestro de carbono nas florestas,

Ingenium, 84: 62-63.

• PUHE, J. and Ulrich, B. (2000). Global climate change and human impacts on forest ecosystems. Ecological Studies, 143, Springer, 592p.

• SALES LUÍS, J.F. (1997). Ecologia, Silvicultura e Produção de Povoamentos Mistos. Série Técnica-Científica nº 26, Ciências aplicadas,

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, 74.

• RYAN, M.G., Hunt Jr, E.R., McMurtrie, R.E., Agren, G.I., Aber, J.D., Friend, A.D., Rastetter, E.B., Pulliam, W.M., Raison, R J., Linder,

S. (1996). Comparing models of ecosystem function for temperate conifer forest. I. Model description and validation. In Breymeyer, A.,

Hall, D.O., Melillo, J.M., Ågren, G.I. (Eds.) Global Change: Effects on Forests and Grasslands, J.Wiley: 313-362.

• WARING, R.H., Landsberg, J.J., Williams, M. (1998). Net primary production of forests: a constant fraction of gross primary production?

Tree Physiology, 18: 129-134.

• WILLIAMS, M., Rastetter, E.B., Fernandes, D.N., Goulden, M.L., Shaver, G.R. and Johnson, L.C. (1997). Predicting gross primary in

terrestrial ecosystems. Ecological Applications, 7 (3): 882-894.

• WOODWELL, G.M., 1987. Forests and climate: surprises in store. Oceanus 29: 71-75.

• WOODWELL, G. M.; Mackenzie, F. T.; Houghton, R. A.; Apps, M.; Gorham, E.; Davidson, E. (1998). Biotic feedbacks in the warming of

the earth. Climatic Change, 40: 495-518.

Published
2016-02-04
Section
Articles