CONCEÇÕES E PRÁTICAS DE EDUCADORES DE INFÂNCIA E DE PROFESSORES DO 1.º CICLO ACERCA DO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS

  • Susana Bretes Escola Superior de Educação de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Portugal
  • Marisa Correia Escola Superior de Educação de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Portugal. UIDEF, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Portugal
Palavras-chave: atividades práticas/experimentais; conceções e práticas de educadores e professores; educação em ciências., kindergarten teachers’ and primary teachers’ conceptions and practices; practical/experimental activities; science education.

Resumo

Com este estudo pretendeu-se descrever a natureza das conceções e práticas dos educadores de infância e dos professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico sobre a educação em ciências e, em particular, sobre a realização de atividades práticas/experimentais. Pretendendo-se, especificamente, compreender a importância atribuída pelos educadores e professores à realização de atividades práticas/experimentais para o processo de ensino-aprendizagem e quais as principais dificuldades sentidas ao implementá-las. Para atingir os objetivos recorreu-se a uma abordagem metodológica de natureza qualitativa, o estudo de caso, e utilizou-se o questionário como instrumento de recolha de dados. Neste estudo participaram quatro educadoras e catorze professores do 1.º ciclo do ensino básico, pertencentes a um agrupamento de escolas, situado no concelho de Santarém. Os resultados desta pesquisa indicam que os profissionais de educação valorizam o ensino experimental das ciências no processo de ensino-aprendizagem, ao destacarem a importância do contacto direto com os fenómenos e da experimentação para alimentar a curiosidade e promover as aprendizagens das crianças/alunos. A respeito das dificuldades sentidas aquando da preparação e implementação das atividades, a maioria das respostas aponta para a falta de materiais/recursos.

Publicado
2018-12-21