DO SÉCULO XIX AO XXI: ESTUDO COMPARATIVO DA VEGETAÇÃO PRIMITIVA PELO OLHAR DE SAINT-HILAIRE E FITOFISIONOMIAS ATUAIS

Resumo

O objetivo deste trabalho foi comparar os domínios vegetacionais descritos por Saint-Hilaire, em 1817, às classificações fitofisionómicas atuais para a região entre Diamantina, Serro e Minas Novas, Minas Gerais, Brasil. Elaborou-se um banco de dados a partir da análise de suas obras da vegetação para o trajeto percorrido e realizou-se etapas de campo. Foram elaborados mapas de vegetação atual e cobertura da terra de três caminhos percorridos pelo naturalista. Os domínios vegetacionais matas virgens, catingas, carrasqueiros, carrascos e campos naturais foram descritos para a área de estudo e compararam-se às fitofisionomias atuais são denominadas Florestas Estacionais Semidecíduas e Decíduais, Caatinga Arbórea Aberta; Cerrado Denso, Típico, Ralo e Rupestre; Campo Sujo, Limpo e Rupestre, respectivamente. O naturalista descreveu áreas antropizadas como Capoeiras e Campos Artificiais. As comparações entre descrições antigas e atuais mostraram-se viáveis e relevantes. Estas informações contribuem com dados ecológicos, biológicos e geográficos a subsiduarem investigações científicas e estratégias para a conservação dos recursos naturais dos biomas brasileiros.

Biografias do Autor

Jussiara Dias dos Santos, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Possui graduação em Humanidades pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) - Campus JK (2018). Discente do curso de Geografia-Licenciatura da UFVJM. Atualmente é bolsista PIBEX de projeto extensionista e voluntária em projetos de pesquisa, extensão e ensino e grupos de estudo do Curso de Geografia da UFVJM, Campus JK.

Danielle Piuzana Mucida, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), mestrado em Geologia pela Universidade de Brasília (1998) e doutorado em Geologia pela Universidade de Brasília/Australian National University (2002). Possui pós-doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005) em Geocronologia e pós-doutorado em 2016-2017 junto ao Programa de Pós Graduação em Geografia e Análise Ambiental do Instituto de Geociências da UFMG. Atualmente é professora Associada II vinculada ao curso de Geografia-Licenciatura da UFVJM e integrante do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Ciência Florestal (PPGCF- UFVJM). Coordena o Espaço GAIA - Geociências, Arte, Interdisciplinaridade e aprendizagem - projeto de extensão continuado desde 2011, com enfoque em divulgação científica e desenvolvimento de práticas lúdicas voltadas para o ensino aprendizagem. Tem experiência na área de Geociências, Geografia, análise de paisagem.

Anne Priscila Dias Gonzaga, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Possui graduação em Ciências Biológicas Bacharelado pela Universidade Estadual de Montes Claros (2005), mestre em Engenharia Florestal com área de concentração em Manejo Ambiental pela Universidade Federal de Lavras (2008), doutora em Ciências Florestais, com área de concentração em Fitogeografia pela Universidade de Brasília (2011). Atua na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) como: professora substituta (9/2009 - 12/2010), professora voluntária (7/2011 - 02/2013), foi bolsista de pós-doutorado (Edital PNPD/2011 - Processo 23038.007761/2011-21) do Programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal (01/2012 - 02/2013) e atualmente é professora Adjunta II da Faculdade Interdisciplinar em Humanidades (curso de Geografia). Faz parte do corpo docente permanente do programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Tem experiência na área de Ecologia Aplicada e Biogeografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Padrões biogeográficos, espaciais e edafo-climáticos da vegetação; Avaliação, recuperação e conservação de ambientes naturais e antropizados com ênfase ao sistema relevo-solo-água-vegetação. 

Luciano Cavalcante de Jesus França, Universidade de Lavras

Doutorando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), na área de Manejo Florestal. Atua no Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal (LEMAF) e integra o GOPLAN - Grupo de Planejamento e Otimização. É representante discente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da UFLA. É Mestre em Ciência Florestal pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM - Diamantina), na área de Recursos Florestais, com ênfase em SIG aplicado a conservação e restauração de ecossistemas, com período internacional desenvolvido na Universidade do Porto (Porto, Portugal). É engenheiro florestal pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Tem experiência na área de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento, assim como em estudos de Etnobotânica, Fitossociologia e Fenologia de floresta ripária e, conflitos socio-ambientais, onde atuou na Estação Ecológica de Uruçuí-Una (Piauí) entre 2012 a 2016. É membro do Grupo de Pesquisa em Silvicultura de florestas de produção de espécies nativas e exóticas, onde integrou a equipe de instalação dos primeiros modelos experimentais de povoamentos florestais (Eucalipto; iLPF, Mogno Africano e Brasileiro, Paricá e Neem Indiano) instalados na Fazenda Escola da UFPI/CPCE, em Alvorada do Gurguéia, Piauí. Foi mobilizador e fundador da Empresa Florestal do Piauí Júnior - EFLOPI Jr., onde foi Diretor Presidente da primeira gestão (2013-2015) além de Diretor de Projetos (2015). Foi estagiário na Agroflor Engenharia e Meio Ambiente - 2015 (Viçosa, MG) na linha de restauração de áreas degradadas, estudos e licenciamento ambiental. É idealizador do site Central Florestal, que trata de temáticas sobre ensino e carreira da engenharia florestal no Brasil, e pode ser acessado em: www.centralflorestal.com.br.

Eduarda Soares Meneses, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Engenheira Florestal graduada pelo Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - Campus Salinas (2012 - 2017), Mestra (2018) e Doutoranda em Ciência Florestal na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Tem experiência em recuperação de áreas degradadas, análise de paisagem, sistema de informações geográficas, silvicultura com enfoque na avaliação de substratos alternativos na produção de mudas; ecologia, comportamento, potencial competitivo, capacidade fitorremediadora, adubação e ecologia de espécies florestais nativas; avaliação de recipientes e espaçamento de mudas florestais. Participa constantemente de eventos de cunho científico, buscando troca de conhecimento, complementação, atualização da formação acadêmica e apresentação de trabalhos científicos. Em relação a experiência profissional, realizou estágios nas empresas NEO Soluções Ambientais (2014) e Embrapa Florestas (2015) atuando, respectivamente, em Licenciamento ambiental e Inventário florestal; Práticas de manejo silvicultural e agroflorestal para sistemas multiestrata. Membro dos grupos de pesquisa: Produção e Tecnologia Sustentável na região Semiárida de Minas Gerais e Silvicultura na Região Norte de Minas Gerais.

Publicado
2020-05-28
Edição
Secção
Artigos