Redes alimentares alternativas e a reconfiguração dos ambientes alimentares em tempo de COVID-19 no México

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18055/Finis20280

Resumo

Uma das principais preocupações das autoridades sanitárias mexicanas, no início da pandemia de COVID-19, foi a ocorrência simultânea de uma sindemia de obesidade, diabetes e hipertensão. Sabe-se que a presença de qualquer uma dessas doenças gera uma resposta imunológica deficiente associada à deterioração da dieta alimentar. O objetivo desta reflexão é examinar como os ambientes alimentares foram reconfigurados em resultado de um evento pandémico que forçou a modificação dos padrões de mobilidade e consumo dominantes, fortalecendo algumas estratégias alternativas de abastecimento alimentar. Para tal, analisa-se, a partir de uma dimensão espacial, como as restrições à mobilidade exacerbaram as vulnerabilidades alimentares pré-existentes e como alguns setores da população superam as limitações territoriais impostas pelos seus espaços de proximidade através do estabelecimento de redes alimentares alternativas.

Publicado

2020-11-11