"Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui":

desigualdade e solidariedade nas periferias brasileiras

Autores

  • Lilian Aparecida de Souza Doutoranda com bolsa CAPES, Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal Fluminense, Pesquisadora, Núcleo de Pesquisa Geografia, Espaço e Ação, Universidade Federal de Juiz de Fora (NUGEA/UFJF), participante da Campanha Periferia Viva, Campus Praia Vermelha, Instituto de Geociências, https://orcid.org/0000-0001-9449-2605
  • Clarice Cassab Departamento de Geociências, Coordenadora, Núcleo de Pesquisa Geografia, Espaço e Ação, Universidade Federal de Juiz de Fora (NUGEA/UFJF) https://orcid.org/0000-0002-4974-6802

DOI:

https://doi.org/10.18055/Finis20358

Resumo

Este trabalho é sobre a vida de homens e mulheres moradores de territórios periféricos no contexto da pandemia de COVID-19 no Brasil. Busca refletir sobre as muitas e diversas ações de solidariedade desenvolvidas por estes sujeitos para amortecer os impactos da doença que aprofunda e explicita as desigualdades sócio-espaciais no país, tendo como foco a Campanha “Periferia Viva”, realizada na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais – Brasil. A iniciativa começa no bairro Santa Cândida, mas extrapola seus limites, chegando às famílias de distintas periferias da cidade, estabelecendo, deste modo, territorialidades costuradas pela solidariedade e abrindo possibilidades para a reivindicação de direitos.

Downloads

Publicado

2020-11-11