ANÁLISE DO CONCEITO SENTIR-SE ABANDONADO PARA AS PESSOAS MUITO IDOSAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ENFERMAGEM

  • Gina Marques Instituto Politécnico de Santarém - Escola Superior de Saúde de Santarém – Investigadora na UIIPS
  • José Amendoeira Instituto Politécnico de Santarém - Escola Superior de Saúde; Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém (UIIPS); Investigador Colaborador do Centro de Investigação e Qualidade de Vida (CIEQV); Unidade de Monitorização de Indicadores de Saúde (UMIS) – Investigador Integrado no Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde da Universidade Católica Portuguesa (CIIS/UCP); Portugal
  • Margarida Vieira Universidade Católica Portuguesa - Investigadora integrada no CIIS - UCP
Palavras-chave: Análise de Conceito, Enfermagem humanista, Fenomenologia, Muito idoso, Sentir-se abandonado

Resumo

Neste ensaio metodológico apresenta-se uma proposta que suporta o desenvolvimento de um estudo, acerca do fenómeno sentir-se abandonado para as pessoas muito idosas, com o objetivo de compreender o significado do seu conceito para a enfermagem. Método – Expõem-se e fundamentam-se as opções metodológicas da análise de conceito e fenomenologia interpretativa, a serem seguidas para o desenvolvimento do estudo, tendo como regulador interno o modelo quadripolar de De Bruyne, Herman & Schoutheete (1977) para a metodologia científica qualitativa. Resultados - Releva-se como essencial a análise de conceito, numa interação dinâmica proposta pela teoria humanista em enfermagem e sua orientação para a enfermagem enquanto presença terapêutica. Conclusões - A apreensão do fenómeno, através da identificação dos seus atributos empíricos essenciais pela interpretação fenomenológica das experiências das pessoas muito idosas, coaduna-se e fornece acurácia à análise do conceito sentir-se abandonado, esperando-se contribua para o conhecimento em enfermagem.

Publicado
2018-12-21