EFEITOS DA DENSIDADE DE PLANTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DO BRÓCOLO PARA INDÚSTRIA, VARIEDADE “PARTHENON” (Brassica oleracea L. var. italica Plenk)

  • Artur Amaral Escola Superior Agrária de Santarém, Unidade de Investigação do Instituto Politécnico de Santarém, Centro de Investigação em Qualidade de Vida, Instituto Politécnico de Santarém Portugal
  • Patrícia Baldonado Escola Superior Agrária de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém, Portugal
Palavras-chave: Brassica oleracea L. var. italica Plenck, densidade de plantação, desenvolvimento, diâmetro comercial das inflorescências, produtividade.

Resumo

A densidade de plantação é um fator que condiciona o desenvolvimento, o diâmetro comercial da inflorescência e, deste modo, a produtividade da couve-brócolo. Com o objetivo de avaliar o efeito da densidade de plantação do brócolo de primavera, variedade “Parthenon”, foi instalado no Vale do Tejo, Cartaxo, um ensaio de campo em condições normais de cultivo. Avaliou-se o efeito de três densidades de plantação: D1-2,67 plantas/m2 (0,50mx0,40m); D2-3,3 plantas/m2 (0,40mx0,40m); D3-4,44 plantas/m2 (0,30mx0,40m). O ensaio foi instalado num esquema de parcelas totalmente aleatórias, com 4 repetições por tratamento. No final do ciclo cultural estimou-se a produtividade, o peso e o diâmetro médio das cabeças por planta.

A produtividade média estimada foi mais elevada em D1 e D2. Os tratamentos influenciaram o diâmetro e o peso médio das inflorescências, sendo mais elevado em D1 e D2. A densidade de plantação pode ser usada para controlar a dimensão média das inflorescências do brócolo de primavera, para indústria.

Publicado
2018-12-22